Ver Mensagens
Páginas: [1]
1  Destaques / África / CARTA ABERTA AOS “PIRATAS SOMALIS” em: Fevereiro 25, 2011, 02:16:41
CARTA ABERTA AOS “PIRATAS SOMALIS”

Temidos “guerreiros”  é com tristeza que vejo nos meios de comunicação social a vossa opção de vida, creio que dentre vós exista alguns com pensamento de arrependimento ou necessidade de voltar a ter uma vida normal; porque não voltar a escola, procurar um emprego ou constituir um negocio licito para sua sobrevivência?
Porem, não é necessariamente isso que levou-me a escrever, foi sim para fazer-vos pensar quem é necessariamente o povo Moçambicano. Piratas, o povo Moçambicano é um povo pacifico, batalhador mas com tendência a revolta, por isso, desde já alerto-vos, não nos mexam, não nos toquem, aí de vós decidirem tirar a vida de um dos Moçambicanos… já arriscaram muito em fazerem-nos refém, lembrem-se, estes reféns estavam a trabalhar para garantir sustentabilidade de suas famílias, famílias estas que por vossa causa hoje estão desesperadas.   
Quero lembrar-vos que cá em Moçambique existem inúmeros somalis trabalhando com mesmo objectivo, nunca nenhum Moçambicano os maltratou, somalis estes que podem ser vosso primo, sobrinho, irmão, etc; volto a realçar temos tendência a revolta e vitimas talvez sejam indivíduos de vossa nacionalidade. Por isso reflictam cuidadosamente no que pensam ou vão fazer…

Saudações com muita paz e amor.

Paulo Sandro de Sousa
2  Destaques / Nacional / CARTA ABERTA AOS “PIRATAS SOMALIS” em: Fevereiro 25, 2011, 01:06:43
CARTA ABERTA AOS “PIRATAS SOMALIS”

Temidos “guerreiros”  é com tristeza que vejo nos meios de comunicação social a vossa opção de vida, creio que dentre vós exista alguns com pensamento de arrependimento ou necessidade de voltar a ter uma vida normal; porque não voltar a escola, procurar um emprego ou constituir um negocio licito para sua sobrevivência?
Porem, não é necessariamente isso que levou-me a escrever, foi sim para fazer-vos pensar quem é necessariamente o povo Moçambicano. Piratas, o povo Moçambicano é um povo pacifico, batalhador mas com tendência a revolta, por isso, desde já alerto-vos, não nos mexam, não nos toquem, aí de vós decidirem tirar a vida de um dos Moçambicanos… já arriscaram muito em fazerem-nos refém, lembrem-se, estes reféns estavam a trabalhar para garantir sustentabilidade de suas famílias, famílias estas que por vossa causa hoje estão desesperadas.   
Quero lembrar-vos que cá em Moçambique existem inúmeros somalis trabalhando com mesmo objectivo, nunca nenhum Moçambicano os maltratou, somalis estes que podem ser vosso primo, sobrinho, irmão, etc; volto a realçar temos tendência a revolta e vitimas talvez sejam indivíduos de vossa nacionalidade. Por isso reflictam cuidadosamente no que pensam ou vão fazer…

Saudações com muita paz e amor.

Paulo Sandro de Sousa
3  Destaques / Nacional / CARTA ABERTA ENDEREÇADA A SENHORA MARIA DA LUZ GUEBUZA em: Novembro 02, 2010, 07:10:43
CARTA ABERTA ENDEREÇADA A SENHORA MARIA DA LUZ GUEBUZA

 

Senhora Guebuza, é com muito prazer que a endereço a presente, faço-a de forma convicta em relação aos seus feitos que tenho acompanhado passo a passo sempre quando possível. Talvez não seja a pessoa ideal para desta forma manifestar o meu interesse em lhe ver com mais poder e autoridade, pois sou um jovem que talvez não conheça nada sobre as modalidades de poder usufruir de um poder supremo num Estado, mas, reconheço os seus feitos, alegro-me quando vejo-lhe em trabalho.

Acompanhei com afinco a sua visita aos distritos, inclusive a noite que a Senhora passara numa cabana num local recôndito do Pais, a volta de uma fogueira e susceptível de qualquer maldade da natureza ( animais ferozes, a malária, entre outros), era uma cabana sem ar condicionado, sem grades de segurança, emfim, vi a Senhora longe das mordomias do palácio da ponta vermelha.

Vejo a senhora dedicada na luta contra a pobreza, através de  iniciativas sociais, culturais, desportivas,  académicas, entre outras ve-se o seu apoio ao Projecto Férias Desenvolvendo o Distrito, apoio a idosos carenciados, apoio as crianças, apoio ao projecto árvore amiga, apoio a realização da feira do coração co-organizada entre a STV e o Instituto de Coração, apoio ao sector agrícola Rural, apoio no combate a malária, HIV-SIDA, na promoção e sensibilização pelos melhores hábitos de higiene ambiental, entre outras acções que se notam e importantes para o nosso vasto Moçambique.

Isto tudo, e a insistência nos mesmos não são actos de um amador(a)  , isso esta dentro de si, a senhora sabe lutar, compartilhar, a senhora é sim humana, mulher de garra, a 1ª dama a nossa mamana; se eu distante, vendo os seus feitos pela televisão ou escutando pela rádio, lendo jornais, alegro-me e emociono-me imagino as que vivem de perto, sim, imagine como teriam ficado as senhoras que passara a noite consigo naquela cabana, talvez tenha sentido a maior paz, segurança que alguma vez teriam vivido, talvez até tenham sonhado com Eduardo Mondlane, Samora Machel a cantarem e a sorrirem, imagine as crianças, idosos que a senhora tem ajudado.

Não é por acaso que a senhora recebe distinções e méritos internacionais ou nacionais, a senhora é grande! é sim quem poderá quiçá continuar com os feitos do seu marido no futuro (este é o meu interesse), melhor, tudo que citara anteriorimente era para chegar aqui, senhora Maria da Luz, porque não candidatar-se para as presidenciais no próximo pleito eleitoral??? Não seria a senhora melhor opção para comandar o Pais ao lado do seu estimável marido? Já que a nossa constituição não o permite

 

recandidatar-se; Moçambique, o povo só sairia a ganhar, a senhora é madura e experiente, acompanhada do seu marido então…seriamos mais fortes ainda.

Seria o culminar ou topo da emancipação da mulher no Pais e no mundo em geral.

 

Pense! Pense com carinho…

 

Saudações especiais para a folha verde, mc Roger initiative, grupo soico, ICOR, UNICEF, entre outros parceiros fies da 1ª dama.

 

 

 

Paulo Sandro de Sousa
4  Destaques / Nacional / A FAMILIA NAYNA DURO em: Outubro 18, 2010, 02:14:33
JULIO NAYNA DURO, Cremos que nesta altura estas inserido no meio dos que fizeram o bem
a desfrutar de maior paz, alegria e saude que neste mundo nao sentimos, triste estamos porque deixaste-nos muito cedo e igual a ti jamais iremos encontrar, porem, oque ficou na nossa mente sao lembrancas de coisas boas que passamos, desde obstaculos/causas vencidas ate momentos de lazer, diversao que compartilhamos; agora onde encontrar tamanha humildade, entrega e dedicacao?
Sentimo-nos incapazes de encontrar palavras de consolo para sua dor diante de sua familia, mas desejamos expressar nossos profundos sentimentos pela sua morte.

ficaras na nossa mente, com a esperança de poder estarmos juntos algum dia.

carinhoso abraço a familia enlutada

Paulo Sandro de Sousa
5  Destaques / Nacional / “Entrevista” com a mente pensante. em: Julho 13, 2010, 08:32:57
“Entrevista” com a mente pensante.

De forma livre e expontanea em tirar da mente para o papel e com forte interesse em “ferir-te”  e fazer-te pensar (se é que pensas), decidi hoje, endereçar-te a presente “entrevista” que tive com a minha pessoa em relação ao estado actual da casa de cultura da cidade da Beira.

Paulo de Sousa (PS) – Qual importância teria a casa de cultura numa determinada Cidade ou Pais?

Mente pensante (MP) – Antes de ir necessariamente a resposta desta questão, irei focalizar ou compilar alguns acontecimentos que marcaram o renome deste gigante local de libertação psíquica e quiçá obterás a resposta mais completa e concisa  desta questão e outras que poderão advir.

PS -  Fique a vontade, antes, aceita que lhe coloque mais um duplo de whisky no seu copo?

MP – A vontade, porem com  pouco gelo.

PS – ok, continue se faz favor.

MP - a inauguração do Auditório Galeria de Arte a 20 de Agosto de 1967, actual Casa Provincial da Cultura de Sofala Foi não só para ser palco de exposições culturais mas também  uma reacção à política cultural que a comunidade portuguesa residente na cidade da Beira pretendia demostrar.

PS -  Esta a dizer que através de praticas culturais podemos mostrar o nosso descontentamento a politica?

MP - Sim!
a cedência do espaço onde foi erguido um palácio das artes em pleno “coração” de Moçambique. A construção do Auditório Galeria de Arte constitui um dos marcos mais importantes do desenvolvimento cultural da cidade da Beira como já disse. No acto da sua inauguração, em 1967, se tratava de ”… homenagem impessoal indiscriminada, a uma cidade inteira, à qual se deve até agora, e da qual se espera, justificadamente, a continuação do edifício até à sua completa realização”. Espelha-se nestas palavras o sentido de liberdade espiritual que não iria perdurar por muito tempo.
Nota-se também que a obra provocou uma grande mudança. A cidade da Beira nunca mais seria a mesma. Esta ambição e privilégio que a Beira teve de ser pioneira em ter um espaço verdadeiramente cultural e parte da sua comunidade poder apresentar suas aptidões artísticas foi uma importante conquista no mundo das artes.
Para perceber a importância do Auditório Galeria de Arte para a cidade da Beira, retomo uma vez mais Gouvêa Lemos. Quando ele se referia a este empreendimento a dado passo afirmou: ”legado de pioneiros, será o testemunho de que ainda jovem, a Beira começou a preocupar- se com a sua promoção cultural”.
Importa referir que a sociedade civil jogou um papel importante para que o Auditório fosse erguido. Foi a iniciativa da sociedade civil que deu origem a uma das ideias mais brilhante que a Beira já teve, pelos menos na perspectiva cultural.

PS. – Que marcos tem em referencia a Casa P.de Cultura de Sofala?
MP – Antes, posso pedir um café e que me encham o copo?


PS.- Sinta-se a vontade.

MP – Jovem, tu não imaginas oque foi a Casa P. de Cultura de Sofala, nem quem passou por lá. Há pouco mais de uma década ainda podias sentir o prazer de lá estar.
Antes irei tentar citar as referencias antigas. Já ouviste falar de José Pádua?

PS – Vagamente

MP - José Pádua notabilizou-se nas artes plásticas, A sua obra encontra-se distribuída em quase todos os bairros de cimento da cidade. Desde o desenho, passando pela pintura e desaguando no alto e baixo relevos. Grande parte da arte pública nesta cidade é da sua autoria. É possível apreciar a sua obra nas paredes exteriores do Clube Ferroviário da Beira, na sala VIP do Aeroporto Internacional da Beira, na sala de espera do Gabinete do Presidente CMB (pintura), no ginásio da Universidade Pedagógica delegação da Beira entre outros lugares públicos e privado.
Além deste pintor, em 1970, Malangatana Valente Ngwenha, o mais notável pintor deste país, pintou “Vovó Chipangara está Zangada” na parede frontal do Auditório-Galeria de Arte(Casa de Cultura). Este mural encontra-se actualmente completamente degradado e a clamar por retoques urgentes. É provavelmente o único mural deste artista na cidade da Beira, pelo menos em lugares públicos e se calhar em toda a região centro e norte do país.
Shikhani, contemporâneo de Malangatana, pintou um mural no Centro Social da actual Casa Provincial de Cultura.
A sua plástica é marcada principalmente pela escultura e alto relevo, pelo menos no que toca a arte pública. Os rituais de nascimento, casamento e de morte representados em alto relevo no Palácio dos Casamentos . À plástica de Shikhani junta-se a de Carlos Beirão (já falecido), homem multifacetado e multicultural. Beirão, não deixou grandes marcas de arte pública e nas artes plásticas plásticas em geral mas, não se pode negar o seu contributo para o desenvolvimento da cultura do Chiveve.
Carlos Beirão na pintura, canto dança, emfim, tentou manter viva a chama da cultura na C.da Beira, lutando para preservação da casa dos bicos, local de grandes eventos na altura, Casa P.de Cultura impulsionando o canto através de conjuntos musicais, de destaque na altura o conjunto “rastilho”, a qual faziam parte um grande elenco de músicos locais, Inácio de Sousa( com sua famosa musica “Mariza buera”), David Mazembe,Thazi (já falecidos) e Romualdo, Madala, Jah Bee( a quem tiro o chapéu por algo precioso que fizera, e a quem não pude manifestar o meu agradecimento por falta de oportunidades), Orlando Reis, entre outros.
Todos estes passaram pelos palcos da Casa P.de Cultura da C.da Beira, ora para shows ou ensaios, emfim era uma verdadeira festa. Grandes membros de grupos de teatro, desde amadores a profissionais nasceram ali, de destaque o grupo teatral Haya- Haya, ninguém perdia seus shows. Era tudo muito bonito, os fins de semana tornavam-se animados e divertidos. 

PS. – Vemos através de sua abrangente abordagem que a Casa de Cultura da Beira foi sempre importante para os artistas e o povo em geral; neste contexto, de que se espera dos artistas e o povo sem este local (uma vez estar destruído e sem uma reconstrução visível) ?

MP. Do que se espera nada! Já é visível as consequências de sua paralisação. Hoje, os artistas não têm local apropriado para actuarem ou ensaiarem, a par disto vemos inúmeros artistas, amadores, entre outros que usufruíam daquele local “sem abrigo” para tal, cortando deste modo ou influenciado psicologicamente para não surgimento de novos talentos e/ou um fraco desenvolvimento no aspecto cultural da urbe.
Os músicos tinham aquele palco para ensaios e actuações, os grupos teatrais, tardes recreativas com crianças e jovens mostrando seus talentos, emfim, um conjunto de aspectos ricos para desenvolvimento psico, físico da comunidade foram diminuindo pela “decadência” física e extrutural  daquela humilde arquitetura. Os hawa - hawa que o digam.

PS. – E oque é feito destes conjuntos/grupos?

MP.- Uns procuram manter viva o dom que possuem( usando suas residências para ensaios, casas de pasto para actuações, entre outros), outros simplesmente aparecem quando há iniciativas locais para mostrar ou lucrar com oque possui como “dom” ; a casa de cinema Novocine têm ajudado muito para isso (actuações de grupos teatrais).

PS. Foi dito muita coisa neste rol de perguntas e respostas (para não chamar de entrevista),
há algo mais a acrescer no contexto da presente?

MP. – Sim, para terminar, gostava de deixar uma mensagem ao governo local e central, incluindo a comunidade em geral para de uma ou de outra forma fazerem voltar a casa provincial de cultura, situada na C.da Beira, primeiro porque foi, é, e sempre será importante para todos nós. Reerguendo aquela estrutura estaríamos de grande maneira a acender a chama que sempre caracterizou a Provincia de Sofala no que tange ao desempenho cultural e quiçá a combater sobre maneira a pobreza absoluta e evitando que naquele local circulem/habitem amigos do alheio e se cometam crimes (como têm acontecido nos últimos tempos).

BEM HAJA !


Por: Paulo Sandro de Sousa 
6  Destaques / Nacional / OQUE SERIA A GERAÇÃO DA VIRAGEM em: Maio 27, 2010, 06:45:01
OQUE SERIA A GERAÇÃO DA VIRAGEM
Por: Paulo Sandro de Sousa

Caros amigos, mais uma vez venho pela presente, usando o ius imperium de cidadania Moçambicana e automaticamente a “liberdade” que possuímos em expressar os nossos pensamentos, fazer “sanar” a duvida que muitos possuem em relação ao significado da geração da viragem, duvida esta que infelizmente têm  se visto em muitos cidadãos, desde os académicos a cidadão no geral, incluindo os próprios membros seniores do partido FRELIMO.
Sempre defendi ou possuo um principio de que não se pode “falar” de algo sem se ter necessariamente a convicção de boa percepção do tema. Ou falas convicto ou te calas! Talvez até o magnifico reitor da UEM o Sr.Dr. Couto, saiba ou tenha percebido na essência e na integra o conceito da geração da viragem, mas porque vozes e pessoas que acham que possuem enumeros conhecimentos  têm deturpado o verdadeiro significado da mesma ele pediu ao precursor a explicação do tema.
Tendo acompanhado desde o principio o uso desta expressão e automaticamente estar convicto do interesse e significado do uso da expressão “geração da viragem” pelo Presidente da República, decidi mais uma vez compartilhar este entendimento, poderão ler no meu blogue http://liberdadepsiquica.blogspot.com/2010/05/35-anos-tres-geracoes-um-povo-uma-so.html
A interpretação do slogam “35 Anos, Três Gerações, Um Povo, Uma Só Nação”  para vosso melhor entendimento e no que passarei a citar.

Oque seria geração da viragem para mim??
Existem ou classificaram a geração que lutara pela independência como a geração 25 de Setembro e a geração que atendeu ao chamado do então presidente Samora Machel para cobrir as lacunas de regresso dos quadros estrangeiros ou que eram responsáveis pelas diferentes áreas de administração do “Estado”  como Saúde, educação, entre outros, como geração 8 de Março.   
E agora porque mais uma geração? E porque chamada de viragem? Quem são, ou que fizeram em comparação com as anteriores para devido “apelido”???
Um dos objectivos do partido no poder sobre presidência de Armando Emílio Guebuza é lutar e vencer a pobreza absoluta, para estes efeitos foram adoptadas várias politicas internas, em diferentes sectores da constituição do Estado; porém na integra isso não interessa, interessa sim dizer, que o levantamento da expressão “geração da viragem” foi criada para ser o garante desta luta, pois, é chamada de viragem porque oque a constitui é maioritariamente os jovens da actualidade, jovens esses que de uma ou de outra forma estão inseridos nesta luta em diferentes formas, desde o reconhecimento próprio do seu papel na sociedade até a diferentes acções notórias.
O usufruir deste “apelido” requer um reconhecimento, primeiro próprio, segundo  por externos. Nem todo jovem considera-se geração da viragem, o jovem inserido nesta geração é aquele que diariamente luta contra os males que apoquentam o Pais, o estudante que diariamente suporta a Escola/Faculdade com intuito de obter um resultado posetivo e transitar de ano, diminuindo deste modo a taxa de analfabetismo e aumentando a percentagem de quadros para o Pais; o jovem empreendedor que de uma ou de outra forma tira do seu psiquo que o emprego não existe, criando deste modo alternativas para o seu sustento e mercado de emprego para os demais; o funcionário público que decidi ser mais dedicado ao trabalho, abstendo-se e/ou lutando contra a burocracia e subornos; destes e mais aspectos caracterizam a geração da viragem.
Salientar que esta geração deve de forma imperativa inspirar-se nas gerações passadas de modo que o ciclo seja completo e triunfante.
A geração da viragem é a geração que esta ou vai terminar com a pobreza absoluta no Pais.
Haja acções, acorde, saia da sombra da bananeira e entre neste ciclo, tire do teu psiquo que és pobre…

Um Abraço de guerreiro vos mando.

Paulo Sandro de Sousa       
7  Outros / Carta do leitor / CARTA ABERTA ENDEREÇADA A SENHORA MARIA DA LUZ GUEBUZA em: Maio 12, 2010, 11:51:27
CARTA ABERTA ENDEREÇADA A SENHORA MARIA DA LUZ GUEBUZA

 

Senhora Guebuza, é com muito prazer que a endereço a presente, faço-a de forma convicta em relação aos seus feitos que tenho acompanhado passo a passo sempre quando possível. Talvez não seja a pessoa ideal para desta forma manifestar o meu interesse em lhe ver com mais poder e autoridade, pois sou um jovem que talvez não conheça nada sobre as modalidades de poder usufruir de um poder supremo num Estado, mas, reconheço os seus feitos, alegro-me quando vejo-lhe em trabalho.

Acompanhei com afinco a sua visita aos distritos, inclusive a noite que a Senhora passara numa cabana num local recôndito do Pais, a volta de uma fogueira e susceptível de qualquer maldade da natureza ( animais ferozes, a malária, entre outros), era uma cabana sem ar condicionado, sem grades de segurança, emfim, vi a Senhora longe das mordomias do palácio da ponta vermelha.

Vejo a senhora dedicada na luta contra a pobreza, através de  iniciativas sociais, culturais, desportivas,  académicas, entre outras ve-se o seu apoio ao Projecto Férias Desenvolvendo o Distrito, apoio a idosos carenciados, apoio as crianças, apoio ao projecto árvore amiga, apoio a realização da feira do coração co-organizada entre a STV e o Instituto de Coração, apoio ao sector agrícola Rural, apoio no combate a malária, HIV-SIDA, na promoção e sensibilização pelos melhores hábitos de higiene ambiental, entre outras acções que se notam e importantes para o nosso vasto Moçambique.

Isto tudo, e a insistência nos mesmos não são actos de um amador(a)  , isso esta dentro de si, a senhora sabe lutar, compartilhar, a senhora é sim humana, mulher de garra, a 1ª dama a nossa mamana; se eu distante, vendo os seus feitos pela televisão ou escutando pela rádio, lendo jornais, alegro-me e emociono-me imagino as que vivem de perto, sim, imagine como teriam ficado as senhoras que passara a noite consigo naquela cabana, talvez tenha sentido a maior paz, segurança que alguma vez teriam vivido, talvez até tenham sonhado com Eduardo Mondlane, Samora Machel a cantarem e a sorrirem, imagine as crianças, idosos que a senhora tem ajudado.

Não é por acaso que a senhora recebe distinções e méritos internacionais ou nacionais, a senhora é grande! é sim quem poderá quiçá continuar com os feitos do seu marido no futuro (este é o meu interesse), melhor, tudo que citara anteriorimente era para chegar aqui, senhora Maria da Luz, porque não candidatar-se para as presidenciais no próximo pleito eleitoral??? Não seria a senhora melhor opção para comandar o Pais ao lado do seu estimável marido? Já que a nossa constituição não o permite

 

recandidatar-se; Moçambique, o povo só sairia a ganhar, a senhora é madura e experiente, acompanhada do seu marido então…seriamos mais fortes ainda.

Seria o culminar ou topo da emancipação da mulher no Pais e no mundo em geral.

 

Pense! Pense com carinho…

 

Saudações especiais para a folha verde, mc Roger initiative, grupo soico, ICOR, UNICEF, entre outros parceiros fies da 1ª dama.

 

 

 

Paulo Sandro de Sousa
8  Destaques / Nacional / Patriotismo; Vale a pena ler em: Maio 12, 2010, 11:49:17
Patriotismo; Vale a pena ler
Caros amigos e amigas hoje decide escrever-vos para falar de patriotismo ou oque sinto/senti quando vejo/vi o entoar do Hino Nacional.
Tenho uma colega de trabalho que reside proximo do Escola primária bons sonhos na ponta gêa, que por ser minha vizinha tenho passado por lá para pegar  boleia dela para o trabalho. Amigos emocionei-me ao ouvir o entoar do hino nacional pelos alunos, senti uma alegria tremenda, parei, sim! segui o exemplo de todos os outros que passavam por ai naquele instante, trabalhadores indo para o local de trabalho, residentes dos arredores, Pais e encaregados de educação, entre outros, todos nós em sentido, silenciosos e a contemplar a letra e o significado de cada palavra,verso e estrofe do simbolo nacional, o hino nacional é um simbolo caros amigos. Em cada verso sentia-se a vivacidade nos alunos, até parecia que os mesmos conhecem na integra o significado do hino ou do que entoam todos os dias antes das aulas.

Também entoei o hino durante os anos de aluno primário e secundário nas escolas que passei, nomeadamente Missionária American board, primária do esturro, Sansão Mutemba, Samora Machel(C.da Beira) e Francisco Manyanga( Maputo), porem não era como é ou como vi e ouvi na escola primária dos bons sonhos. Eu acho que aquilo é que é verdadeiro patriotismo, respeitar e sentir-se bem ao escutar ou a entoar o hino nacional ou os demais simbolos nacionais.

Se formos fazer uma pesquisa entre a nossa população questionando se eles sabem cantar o hino nacional, creio que o número daqueles que conhecem na íntegra será pequeno e que poucos conseguem realmente cantar. Não culpo apenas os cidadãos por não saberem, embora acredite que todos deveriam pelo menos se interessar em aprender o hino do seu próprio país, mas o próprio sistema educacional vigente que “não incentiva” que as pessoas entendam a importância de tal ato. Outro dia, assistindo a um seriado norte-americano vi que em qualquer momento, quando um cidadão escuta o hino nacional não importando o lugar, se levanta, coloca a mão no peito e canta o seu hino com todo respeito, absorvendo cada palavra como verdadeira e acredito que por esse motivo, de saber que tem um papel fundamental dentro da sociedade, que hoje os Estados Unidos, se tornaram uma grande potência mundial. Admiro isso e queria que o nosso povo agisse assim, não que isso mudasse a situação do nosso país, mas mostraria que nós Moçambicanos sabemos honrar o país que como diz o próprio hino “nós juramos por ti, ó Moçambique”.
Amigos vamos balançar as cores da nossa bandeira, desde chapeus, camisetes, entre outros, rumo a

recordação da data da nossa indepedencia, independentemente da nossa situação social, financeira ou politica.
Um abraço especial a Direcção da escola bons sonhos (que não os conheço) e a todos que de uma ou de outra forma estimulam o patritismo.


Paulo Sandro de Sousa
[/pre]
9  Destaques / Nacional / Fantasmagórico em Vilanculos em: Maio 12, 2010, 11:45:16
Fantasmagórico em Vilanculos

Caros amigos, primeiro importa saudar-vos e dizer que embora foram duas semanas sem “comunicação”, cá estamos novamente, de dedos nos teclados e de olhos no ecram.

Decide endereçar-vos a presente por causa da fantasmagórica embarcação encontrada em vilanculos. Talvez não tenha passado da sua mente o que me passara diante deste acontecimento, que pela liberdade psíquica que acho que possuímos passarei a citar.

Ora vejamos, nos finais do ora mês de Abril, somos privados de comunicar por uma alegada e provada avaria grossa das TDM ou meios que disponibilizam a mesma, nomeadamente a fibra óptica, por incrível que pareça a mesma deu-se em vilanculos, (largo da costa entre Vilanculos e a Beira). Por isso tivemos que voltar para era dos correios ou telegramas durante cerca de 15 dias.

Acompanhe os trenchos a seguir e tire por si conclusões:

“A embarcação em causa foi descoberta a cerca de 20 milhas de Vilanculos, uma das zonas turísticas bastante apreciadas no país, tanto por estrangeiros assim como por nacionais.

A descoberta da referida embarcação partiu de denúncias populares no passado dia 27 de Abril do ano corrente. trata-se de uma doca seca, baptizada pelo nome de Anchorage.

…Supõe-se que a doca em causa, sem nenhuma tripulação, tenha sido abandonada naquele ponto do país por uma outra embarcação proveniente de Singapura…” ( in jornal o pais online 10/05/10)

“A zona centro e norte de Moçambique está sem comunicações devido a danos num cabo submarino de fibra óptica no largo da costa entre Vilanculos e a Beira… Os testes realizados, através de equipamentos disponíveis em terra, nomeadamente na Beira, Vilanculos e Maputo, permitiram concluir que a interrupção das comunicações deveu-se a danos sofridos pelo cabo de fibra óptica, que se situa numa zona a cerca de 110 quilómetros a Norte de Vilanculos, na costa marítima onde o cabo se encontra colocado no mar cuja profundidade varia entre 30 e 35 metros”, diz a empresa.

E acrescenta: “Constatada a natureza e gravidade da avaria, uma vez que o referido cabo se encontra colocado no fundo do mar…” (in noticias lusófonas 02/05/10).

 

Questões para si e para mim;

Não achas muita coincidência?

Não seria uma sabotagem dos tripulantes?

Quem seriam os tripulantes, porque vilanculos, onde se encontram neste momento?

Porque abandonariam a doca, carregada?

O acesso as aguas da pais ou das províncias e tão fácil assim?

A imprensa mostrou com detalhes as imagens do conteúdo dos contentores?

Não seriam eles que tentaram ou tirara-nos os meios de comunicação?

 

Tanta coisa por perguntar e saber…

Um abraço

Paulo Sandro de Sousa
Páginas: [1]